Docente da ESG recebe Prémio Teresa Rosmaninho 2019

“O Discurso de Penélope: o direito à governação paritária como novo parâmetro da efetivação da igualdade real entre mulheres e homens. O poder local português enquanto poder para-paritário”

A Docente Eva Macedo, do Departamento de Direito da Escola Superior de Gestão do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave, foi distinguida com o “Prémio Teresa Rosmaninho – Direitos Humanos, Direitos das Mulheres”, atribuído pela Associação Portuguesa de Mulheres Juristas.

A cerimónia decorreu no passado dia 25 de novembro, pelas 18h00, no Clube Fenianos Portuenses, no Porto, no dia em que se comemora o “Dia para a Eliminação da Violência contra as Mulheres”.

O júri considerou que o seu trabalho sobre a igualdade de género no poder local português “contribui para a edificação de um estudo crítico na área dos direitos humanos das mulheres”.

“Diversos estudos confirmam que as governações paritárias são mais justas, eficientes e eficazes, mesmo financeiramente. Se assim o é, então não se trata apenas de um direito das mulheres, como foi configurado até agora. Trata-se, sim, de um direito da sociedade em ser governada paritariamente, porque a desigualdade de género enfraquece as democracias”, justifica Eva Macedo, para concluir: “Este Prémio Teresa Rosmaninho reconhece a minha visão de que a igualdade de género não é uma questão política nem ideológica, mas sim que é a hora de o Direito reclamar este tema para si”. O seu trabalho distinguido intitula-se “O Discurso de Penélope: o direito à governação paritária como novo parâmetro da efetivação da igualdade real entre mulheres e homens. O poder local português enquanto poder para-paritário”.